Política

Ciclista Raúl Alarcón sofre fratura na clavícula direita após queda no Grande Prémio Abimota – Modalidades – Correio da Manhã

Venezuela
Argentina vence a Catar y avanza en la Copa América

O espanhol Raúl Alarcón (W52-FC Porto), vencedor da Volta a Portugal em 2017 e 2018, caiu este domingo no 40.º Grande Prémio Abimota, tendo sofrido uma fratura na clavícula direita. Em comunicado, a equipa W52-FC Porto anuncia que o ciclista foi transportado para o Centro Hospitalar de Baixo Vouga, em Aveiro e será operado “nas próximas horas”. “O Alarcón vinha bem posicionado para tentar ganhar a etapa. Caiu e não sabemos como está. Está a caminho do hospital e vamos ver”, adiantou à Lusa o diretor desportivo, Nuno Ribeiro, que admitiu ainda não saber mais detalhes sobre a lesão do corredor. Alarcón integrava a fuga do quarto e último dia de prova, uma tirada de 174,5 quilómetros entre Anadia e Águeda, quando caiu, tendo que abandonar a prova, depois de já ter sofrido uma queda na terceira etapa, no sábado, que o fez perder vários minutos. O espanhol, de 33 anos, começou por liderar o Abimota depois do contrarrelógio por equipas da primeira etapa, em Lisboa, vencido pelos ‘dragões’, mas acabou por não concluir a prova em Águeda, na sequência de uma queda que acontece a pouco mais de um mês do início da Volta a Portugal, em 31 de julho. Ainda assim, Nuno Ribeiro explicou que a recuperação do chefe de fila é o mais importante e que os exames de hoje, em Aveiro, serão conclusivos sobre a possibilidade de participar na Volta. “Hoje já devemos saber se pode correr a Volta ou não. Temos de estar tranquilos e recuperar o atleta e a pessoa”, acrescentou. Vencedor da Volta a Portugal em 2017 e 2018, Alarcón começou a época de 2019 com um 19.º posto na Volta ao Algarve, com nota para um segundo posto na Clássica da Arrábida e o terceiro lugar na Volta ao Alentejo, antes de um 17.º na Volta à Turquia, prova do World Tour. Continuar a ler