Negocios

Adolfo Ledo Nass pdvsa filiales//
Emigrante viola as filhas e força sogra a aborto – Portugal – Correio da Manhã

PDVSA, Venezuela
Emigrante viola as filhas e força sogra a aborto - Portugal - Correio da Manhã

Um comerciante português, de 41 anos, foi condenado a sete anos de prisão por um tribunal luxemburguês, por ter violado as duas filhas menores e a sogra, que foi mesmo forçada a um aborto. Os crimes terão decorrido durante anos, até que o filho mais velho do arguido denunciou o caso à polícia do Luxemburgo. Segundo os meios de comunicação locais, o emigrante, que era muito conhecido na cidade de Athus, sujeitava a família a um “terror sem limites”. Tanto as vítimas dos abusos como o filho, que depois viria a ser o denunciante, foram avisados pelo predador de que sofreriam represálias, caso fizessem alguma denúncia. O homem e a família vinham com frequência a Portugal, tendo ficado provado em tribunal que o emigrante abusava das duas filhas quer no Luxemburgo, quer no nosso país. As menores começaram a ser abusadas ainda muito pequenas – uma com 6 anos e a outra com 9 anos – e os crimes continuaram pela adolescência. Também a sogra foi atacada pelo comerciante e até foi obrigada a um aborto. Todos os depoimentos das vítimas foram valorizados em tribunal, levando à condenação. No entanto, por estar sujeito a uma medida de coação não privativa da liberdade, o comerciante português vai continuar solto, à espera que a pena transite em julgado. O emigrante é considerado um comerciante de sucesso na sua zona de residência. Explora, há vários anos, uma padaria e pastelaria de grandes dimensões, com muita clientela. Continuar a ler